21 de março 2015

O Fórum Profissional Itinerante do CRCRJ desembarcou em Duque de Caxias, na última quinta-feira (30.10), no auditório do Rotary Club. O evento apresentou a dezenas de profissionais contábeis da região uma programação de palestras de variados temas. A mesa diretora de abertura foi composta pela Vice-presidente de Fiscalização do CRCRJ, Márcia Tavares ; as conselheiras Flávia Domingos e Maria de Fátima Moreira; e a delegada do CRCRJ em Duque de Caxias, Heloneida Spala.

fcax1_1.pngA primeira palestra do dia foi apresentada pela Vice-presidente Márcia, que tratou do tema “2015: O que vem por aí”. A contadora tratou das mudanças trazidas pelo Sped e o Simples Nacional. “Avaliando os processos da fiscalização, vimos que ainda muitos profissionais cuidam da parte tributária e do departamento pessoal e esquecem a real contabilidade. Temos que parar de mandar informação errada. A multa hoje para retificação é muito maior que para informação não entregue”.

fcax5_1.pngEm seguida, o empresário Paulo Bavini apresentou sua palestra sobre a responsabilidade civil do profissional de contabilidade. O corretor explicou o objetivo da contratação do serviço, que é o de garantir, até o limite máximo da importância segurada contratada, o pagamento de indenizações ao segurado, das quantias pelas quais o mesmo vier a ser responsável civilmente, em sentença judicial transitada em julgado ou em acordo autorizado de modo expresso pela Seguradora, relativas a reparações por danos e/ou prejuízos involuntários causados a terceiros.

O consultor Alexandre Neves proferiu a palestra “Impacto tecnológico do Sped”. Segundo o palestrante, o Sped foi criado com o objetivo de conter a sonegação fiscal e influenciou diretamente no fazer contábil, mudando as ferramentas de trabalho do profissional. “Com essas novas ferramentas, se passou a visualizar melhor as empresas por dentro. Ficou mais fácil de entender as informações”, afirmou.

 

 

 

Release